Formação

Associação Empresarial de Felgueiras | Departamento de Formação

A AEF – Associação Empresarial de Felgueiras é a entidade representativa e defensora dos interesses dos empreendedores, comerciantes, industriais e de serviços, do concelho de Felgueiras, o qual abrange uma área de 116 km2, repartidos por trinta e duas freguesias e quatro centros urbanos, cidades de Felgueiras e da Lixa e Vilas de Barrosas e da Longra e cuja população ascende a cerca de 60.000 habitantes.

No sentido do estreitamento de relações de colaboração com a comunidade local, nomeadamente com os agentes económicos ao nível macro e micro económico, a AEF tem uma política de manutenção e estreitamento do relacionamento institucional, com diversas entidades de cariz nacional e/ou regional, e que se tem revelado bastante profícua ao nível do estabelecimento de parcerias, acordos ou protocolos de colaboração.

Tipologia de Formação | Formação-Ação

O Programa de Formação Ação é uma iniciativa que tem como objectivo reforçar e desenvolver as competências dos empresários de pequenas e médias empresas (PME), através da realização de acções de formação e de aconselhamento que respondam às suas necessidades, visando a melhoria da sua capacidade de gestão e aumento da competitividade, modernização e capacidade de inovação das respectivas empresas.

É de vital importância para as empresas e para a Região, pois permite aumentar as suas qualificações e competências e consequentemente tornar as suas empresas mais competitivas e melhor preparadas para enfrentar novos desafios. A região é beneficiada, por um lado, pelo incremento de novas formas de gerir o negócio e know how, e por outro, pela dinâmica atribuída aos sectores de actividades das empresas dos empresários participantes.

Programa Formação-Ação | PROGRAMA MOVE PME

Programa desenvolvido pela Associação Empresarial de Felgueiras (AEF), em parceria com a Associação Industrial do Portuguesa (AIP). Este programa visa a melhoria dos processos de gestão das micro, pequenas e médias empresas e o reforço das competências dos seus dirigentes, quadros e trabalhadores.

O modelo de intervenção assume a forma de Consultoria e Formação, e tem por objetivo conduzir e apoiar as micro, pequenas e médias empresas a atingirem padrões de desenvolvimento mais competitivos, recorrendo para o efeito a metodologias ativas e diversificadas, suportadas em consultoria, formação teórica, workshops e seminários de sensibilização.

OBJETIVOS:

Conceber, implementar e monitorizar nas PME´s as seguintes áreas de intervenção: Sistemas de Gestão da Qualidade, Internacionalização, Organização e Gestão, e Gestão Estratégica.

O modelo de intervenção proposto encontra-se suportado em 4 etapas fundamentais de desenvolvimento:

– Diagnóstico;

– Priorização de Iniciativas e Definição do Plano de Ação;

– Implementação e Acompanhamento do Plano de Ação;

– Avaliação dos Resultados.

Este Programa já foi aprovado e auxiliará 95 PME´s e 421 trabalhadores nas diferentes temáticas. O volume de formação e consultoria será de 14136 e 13416 respetivamente.

  Programa Formação-Ação | MELHOR TURISMO 2020

Aprovado recentemente, o projecto de formação-ação para PME´s direccionado para o sector do Turismo, contará com a participação de 10 empresas, no âmbito do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização.

OBJETIVOS:

Este projecto aprovado pela CTP (Confederação do Turismo Português), visa reforçar a capacitação das PME, apostando fortemente no seu futuro, quer na melhoria das suas práticas de gestão, bem como reforçar a qualificação e formação dos seus recursos humanos.

Em termos operacionais, a execução deste projecto abrange a realização de duas temáticas: o Ciclo de Planeamento e o Ciclo Temático, apresentando um volume de formação de 5800 e 3625 respetivamente.

Programa Formação-Ação | PROGRAMA DINAMIZAR

O DINAMIZAR destina-se a micro, pequenas e médias empresas da área do comércio e serviços, tendo como objectivos elevar a sua capacidade competitiva, mediante um conjunto integrado de acções de formação e consultoria que visam, a curto, médio e longo prazo, proporcionar um melhor desempenho das mesmas. A intervenção nas empresas é realizada em três fases:

  1. Uma primeira fase, que conta com a intervenção do consultor responsável pela empresa, resultará na elaboração de um diagnóstico, de acordo com uma metodologia pré-definida a nível do Projecto, a que se seguirá a preparação de um Plano de Acção, envolvendo quer aspectos estruturantes e organizacionais da empresa, quer necessidades em termos de recursos humanos.
  2. Uma segunda fase, designada por fase de execução do Plano de Acção, e que envolve dois tipos de intervenção:
  1. Consultoria que inclui toda a coordenação e acompanhamento da execução do Plano e que será direccionado, fundamentalmente, para as mudanças organizativas e de gestão, mas também para as alterações que possam vir a ter lugar ao nível do posicionamento face ao mercado ou dos conceitos utilizados.
  2. Acções de formação previstas no Plano de Acção e dirigidas, quer a empresários quer a trabalhadores e que, de acordo com a legislação desta tipologia de projecto, terá que ser pelo menos o dobro da consultoria prevista.

A formação a realizar para cada empresa cabe num dos dois modelos seguintes:

  1. Pacote de acções totalmente inserível na “formação padronizada” disponibilizada no projecto.
  2. Pacote de acções contemplando, para além da “formação padronizada”, outras acções formativas específicas, que poderão ser trabalhadas por sub-sector, por região (entidade beneficiária) ou por empresa.
  3. Uma terceira fase de intervenção na qual caberá ao consultor, com a colaboração dos formadores envolvidos, produzir um relatório final de avaliação de desempenho a nível de cada empresa.

OBJETIVOS:

Reforçar a formação dos empresários e gestores para a reorganização e melhoria das capacidades de gestão, assim como dos trabalhadores das empresas, apoiada em temáticas associadas à melhoria do Desempenho Organizacional dos Recursos Humanos, à Qualidade e à Internacionalização.